Eu não quero desenvolver uma conduta para o amor com regras de etiqueta.

Você pode ler ao som de Teus Olhos

0a4

Deixa essa insegurança menina, porque a sociedade, as páginas em redes sociais, suas amigas, suas experiências anteriores ti dizem que é preciso ver o lado negativo das coisas, das pessoas, dos encontros, dos primeiros encontros, porque hipoteticamente você esta evitando expectativas, ou seria se privando de boas sensações… Você sabe que nunca gostou de ver o lado negativo das coisas, nem das pessoas, muito menos de momentos. Não depois daquele período difícil da sua vida em que cultivava tristeza e praticamente gritava por dentro por bons pensamentos. E olha você ai se privando deles… Esqueça as regras de como desapegar, de como não criar expectativas, é tudo truque… puro marketing, balela, como teria dito minha vó. Pare de pensar no que vai dar errado, no que pode dar errado, sobre o que vão pensar, sobre o que ele irá pensar, sobre como vai ser, sobre o que vão falar… menina ele vai ter a sorte do prazer da sua companhia, olhará seus olhos delineados e pensará.. ou nem pensará como eu. 

E pare de pensar sobre sua falta de sorte em primeiro, segundo, terceiros encontros, ou como o ultimo encontro que você se lembra, o tal sujeito mal ti olhava nos olhos. Ah seus olhos… impossível não se perder neles. Porque ele não se perdeu.. você se pergunta. Ele preferiu focar no ruido la de fora, no barulho de estranhos, talvez tenha lhe faltado uma dose de sensibilidade, a sensibilidade de Chico que já dizia: “… aqueles olhos de comer fotografia”. E por favor, não deixe que os últimos acontecimentos apague o brilho deles. Porque tem gente la fora aguardando pra ver esse brilho no olhar. 

1468642_568495499908738_408014080_n

 

Anúncios

Sobre um texto não tão bonito, nem tão longo, mas verdadeiro.

perfil

Eu gostaria muito de fazer uma retrospectiva com um texto lindo aqui no blog. Mas realmente o calor que tá aqui no Rio, não to conseguindo nem raciocinar direito. Posso dizer que 2013 foi um ano melhor que os antecedentes. 2012 foi um ano complicado comigo mesma, tive que mergulhar no escuro, no desconhecido, pra sair e voltar a me conhecer a me reconhecer. E foi em 2013 que eu resolvi ou que a vida resolveu fazer isso.. Foi um ano de reconhecimento no meu próprio território,  voltei a me reconhecer. Compartilhei ótimos momentos, conheci novas pessoas, ri por demais. Acho que foi isso, me permiti a rir de novo, a compartilhar a alegria sem medo de mostrar os dentes… riram comigo, riram de mim. Mas foram mais sorriso do que lágrimas e é isso que importa. Também teve momentos difíceis, em que fiquei com medo de mergulhar nas lágrimas novamente e não conseguir sair. Mas consegui enfrentar, ver as pessoas com outros olhos, me ver com outros olhos,  e ver que agora tudo só tende a melhorar e amém.

Um Feliz Ano Novo (2014) pra todos nós!!! Muitas paz, amor e saúde. Que não só o ano mude, mas todos nós… e pra melhor, se Deus quiser ! ❤

Cuida dela.

Voce pode ler o texto ouvindo…

500-dias

Rapaz, diz pra ela que o meu bom dia ainda é dela. E que, se der, outro dia a gente se esbarra e eu levo umas flores pra ela. Faz dela um porto inseguro pra não se deixar levar pela rotina da maré calma. Beija o nariz dela que ela acorda na mesma hora e ainda dá uma espreguiçada com um sorrisão de partir o meu coração por não poder mais acordar ao lado dela. Ô rapaz, cuida dela com ternura. Essa garota precisa de alguém com tempo e com todo o coração do mundo pra entender a alma dela. Deixa ela descansar a cabeça no seu ombro, mesmo que você sinta um pouco de medo de se mexer. Eu nunca consegui ficar quieto com ela do lado.

Diz pra ela que ela é meu sonho bom. E que vai ser dureza não ter ligação nenhuma no meu celular pra responder. Coloca um toque personalizado, mas não escolhe nenhuma música especial pra vocês dois, rapaz. Puxa pruma valsa que ela sabe dançar bem demais. Ela tem um jeitinho de fugir dos meus braços que dá gosto. E não cai na armadilha dela, não. Se enroscar no pescoço dela é perigoso porque você pode ficar ali por tempo demais e se esquecer de olhar bem nos olhos dela. Diz pra ela que eu sei que eles não são castanhos, rapaz. Os olhos e ela são doces como mel. Dá pra sentir no gosto do primeiro beijo na chuva. E carrega sempre um remédio pra alergia na carteira. Dá pra prevenir os olhos dela de lacrimejarem por algum motivo bobo. Cuida bem pra ela não chorar, viu?

500-dias2

Diz pra ela que eu guardei os ingressos do nosso primeiro cinema e que ontem tava passando o filme na Sessão da Tarde. Pergunta se ela viu e se lembrou de mim durante os comerciais. Pergunta se ela ainda discute Godard com alguém ou se gostou de algum blockbuster recente e não quis confessar. Rapaz, ela sabe de tudo no mundo. Puxa assunto com ela, mas não deixa o silêncio consumir vocês dois. Ela é tagarela demais – e boa coisa não é se ela começar a ficar quieta. Aquieta o rosto no colo dela e deixa uma barbinha rala pra ela sentir cócegas. Ah, você faz bem em levar dois edredons pra cama porque senão corre o risco de passar frio. Ela é meio egoísta durante o sono. Diz pra ela que eu sinto falta das conchinhas e que até parei de reclamar da dor nos braços. Abraça forte sempre que der e escreve uns poemas também.  Garanto que ela vai te inspirar a escrever um livro inteiro.

Ô rapaz, diz pra ela que eu soluço só de pensar em como vai ser daqui pra frente e que o meu norte foi embora junto dela. E diz também que eu reconheço que ela deve ser mais feliz com você do que comigo. Diz que eu não me conformo, mas vou tentar pensar nisso como um desvio de percurso – e que, até a gente se reencontrar, eu vou tentar garantir a felicidade dela por meio de umas dicas e recomendações que eu vou dar pra você. Ela gosta de beijos molhados e pouca agilidade na hora de se despir. O suor dela tem um gosto bom, rapaz, então não precisa – e nem pode – ter nojinho com ela. Compra cerveja ao invés de vinho e põe o chinelo dela na entrada pra ela se livrar logo do salto quando chegar. Não trabalha muito até tarde porque ela vai depender de alguma atenção sua pra ter certeza de que fez uma escolha justa em me deixar. E fala sobre música, sobre algo de blues e jazz e deixa ela sentar pra tocar piano naquele restaurante grã-fino dos Jardins. Diz pra ela que eu aprendi uma partitura pra poder me lembrar dela.

Cuida bem dela e diz pra ela que um dia a gente se encontra se ela resolver que dá pra ser feliz aqui. Mas se ela preferir ficar por aí, faz dela o seu grande amor, rapaz. Diz pra ela que a solidão só anda doce porque eu ainda penso nela. E dá um beijo de boa noite na testa dela por mim, rapaz. E não precisa dizer nada depois disso. Ela vai fechar os olhos e se lembrar de mim.

Não me canso de ler esse texto do Daniel Bovolento.

isadora

Viver é mudar.

“Esses dias eu me peguei tentando ser uma pessoa melhor, veja só. Quem precisa engolfar-se fundo no próprio ego quando está nem aí pra nada e pra ninguém? Recentemente tudo indica que ando ameaçado a me reinventar, me converter, me variar, me disfarçar, enfim, me tornar uma coisa que nem sei se sou, para agradar quem eu ainda nem sei quem é.”
Gabito Nunes.
“Parece que o mundo mudou em um ano. Ou talvez tenha sido apenas eu. Hoje eu já nem consigo ouvir mais aquela música que eu dizia que era minha favorita. Olho para as fotos antigas e não reconheço mais “eu”. É estranho olhar para trás e não reconhecer mais quem você era. Mas ao mesmo tempo é ótimo saber que mudei e que estou apto a mudanças. Acho que viver é isso. Viver é mudar. Você não é o mesmo de ontem, e nem o mesmo de amanhã.”
Gabito Nunes

Ultimamente ando meio longe de tudo,  principalmente de redes sociais, parece que tá todo mundo falando ao mesmo tempo, e eu quero paz, silêncio… E tem algo melhor que ler e ouvir Marcelo Camelo, quando se está assim? Acho que não.. isadora

Andava cansada dos amores rápidos do século XXI

Andava cansada dos amores rápidos do século XXI. Sim, acredito que toda forma de amor é válida, mas eu estava cansada dos amores rápidos de festas, de baladas e até mesmo do mundo virtual. Nunca entendi muito bem esse lance de se apaixonar, sem conhecer o “futuro alguma coisa” pessoalmente. Sem aquele olho no olho, sem aquela troca de olhares. O jogo de tentar ao mesmo tempo mostrar e esconder a intenção no olhar.O jogo de flerte sempre foi minha parte preferida. É que eu não resisto a um amor alá tempos antigos. A primeira vista? Ainda existe isso? Não sei…

Mas sabe aquele superstição que todos temos, para não darmos tanta importância quando tudo tá dando muito certo, para não dar errado? Dessa vez eu não tive esse cuidado. O problema não foi não ter dado certo com ele. O problema é que uma teoria minha foi embora, foi quebrada, algo que eu tinha…algo que eu tinha tanta certeza, que eu tinha lido nos livros e visto em filmes… se desmanchou.  

( Algo que não ficou tão bom, que tirei de alguma folha de rascunho solta por ai). isadora