Texto: Carentes de Tudo


É tão legal quando em um momento  difícil, encontramos  um filme,uma música ou mesmo um texto, que nos faz ver a situação de um jeito diferente.  Para mim esses são os melhores filmes, músicas ou  textos. Esses que “abrem nossos olhos”,  e só temos que refletir depois deles.

Sei que muita gente quando está em um site, blog. E ver um texto grande , nem ler e vai logo para os posts sobre moda, make , quem já na fez isso ne ? Mas a idéia do blog é compartilhar nossas idéias, nossas opiniões , sobre nosso dia a dia , coisas que achamos importantes de compartilhar com vocês .

Pensando nisso,  hoje estou aqui para falar sobre um filme que eu vi, e que deu vontade ver de novo depois que acabou, pra ver como eu gostei.  Estou falando do filme : Comer, rezar e amar.

Elizabeth tinha tudo que tal sociedade considera ideal:  um marido apaixonado, a casa grande e própria e uma carreira de sucesso. Porém, ela sentia-se vazia e não estava plena. Por isso, após situações difíceis no casamento e na vida, partiu em busca das experimentações do prazer, da devoção e do equilibrio.

É um relato sobre a importância de assumir a responsabilidade pelo próprio contentamento e parar de viver conforme os ideais da sociedade. É um livro para qualquer um que já tenha se sentido perdido, ou pensado que deveria existir um caminho diferente, e melhor”.

Apesar da personagem do filme ter trinta anos, ser uma escritora,  ter casado e depois divorciado. Eu me identifiquei muito com ela , essa coisa de buscar nosso equilíbrio, de estar bem conosco pra podermos começar algum relacionamento . Acho que todo mundo ja teve ou terá essa coisa de ir em busca do ” Equilíbrio“.

Logo depois do filme, encontrei um texto do autor Paulo Roberto Gaefke no site que eu frequento e gosto ( meuanjo.com.br), que falava justamente sobre isso. Então, resolvi postar pra vocês:

Carentes de Tudo

Aperte o Play e leia :

Sabe o mundo anda tão carente!

As pessoas andam tristes, preocupadas, com cara de quero colinho, outras com expressões do tipo: o que eu faço agora?
Há um vazio em tanta gente que os olhares andam baixos, a auto-estima beirando o chão e o amor perdendo espaço para os sonhos impossíveis.
Tem tanta gente sozinha nesse mundão que se daria para encher vários estádios de futebol,
tanta gente na solidão que daria pra habitar uma cidade, ou até um país de solitários.
Mas o problema não é a solidão em si, afinal ninguém gosta de ficar sozinho, somos seres sociáveis, nascemos para formarmos” e vivermos em “sociedade”.
O problema está nas mágoas que cada um carrega dentro de si, traumas, frustrações, fantasias não realizadas e outros bichos que em 99,9% dos casos são apenas situações “mal resolvidas”.

As pessoas andam buscando seus pares em qualquer lugar, as vezes conversam apenas uma vez e já se julgam “apaixonadas”, e no dia seguinte já estão criando planos e mais planos, um ou dois meses depois vem a decepção, pois todos aqueles planos foram feitos apenas na cabeça dela, e não dos dois.

Um relacionamento para ser forte, tem que ter tempo,
não pode ser exigente demais, não pode ser construído a partir de apenas o sonho de uma das partes envolvidas.
As pessoas colocam suas expectativas, seus desejos, seus sonhos na mão de outras pessoas e, entregam-se a sorte, a deriva, como um barco lançado às águas sem ninguém para dirigi-lo.

Gente, não dá pra brincar de ser feliz!
Não dá pra deixar nossas expectativas de felicidade nas mãos dos outros.
Primeiro, precisamos construir uma relação boa com nós mesmos.
É de suma importância que você descubra o que você realmente quer da vida, e não ficar construindo castelos de areia na beira da praia, porque o mar vai levar mesmo.

Ora, apessoa encontra alguém hoje, sonha a noite, encontram-se mais duas ou três vezes e pronto: é o amor!!!
Que amor é esse?
Amor de farinha, de gesso, de qualquer coisa menos de “eterno”.
E, depois as pessoas não querem sofrer, passam uma procuração para os outros viverem as suas vidas, entregam seus bens mais preciosos para alguém que ela mal conhece, e quer ser feliz?
Fala sério !
Não ta na hora de acordar e botar um pouco de juízo na cachola?

Procure descobrir-se!
Descubra seus desejos, seu corpo, seus pontos fortes, os fracos, o que é vontade mesmo e o que é capricho, estude, leia, fique bem de vida, compre seu carro, sua casa, suas roupas, e dê chance para a vida te apresentar o seu “par”.
Nós normalmente chegamos nesse Planeta com ás companhias que vamos encontrar mais ou menos certas, e se você ficar sofrendo feito uma besta por uma outra besta que te deixou, pode deixar passar o “par perfeito” porque estava cega(o) com os olhos cheios de lágrimas?

Quem se conhece normalmente se ama, se respeita e não cai em ciladas. Se cair, logo aprende que para viver o amor é preciso tempo, reconhecimento e cumplicidade.
Felicidades!

Eu acredito em você.

Paulo Roberto Gaefke

Espero que tenham gostado e LIDO haha , Beijo meninas 


Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s